Morte

Por entre os seus sorrisos
Correm as minhas lágrimas
Por entre os seus abraços
A solidão me corrói
Por entre os seus beijos
Meu coração se destrói
Sinto a Morte se aproximando
Sinto o toque cortar a carne com uma lâmina cega
E o sangue se esvair por entre meus dedos
O frio congela a pele
Os pelos se arrepiam
E o estômago se embrulha
Os lábios apertados soltam um grito de dor
A Morte me abraça devagar
Fazendo a minha alma queimar
Ela tomou conta de mim
Ela veio me buscar…

Anúncios

Sobre Pablo Lau

Sou um bêbado entediado , nada mais a declarar.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Morte

  1. Thamy Amorim disse:

    Depois que eu assisti ao vídeo da Parafernalha satirizando a novela Avenida Brasil nunca mais consegui ler “Menina” e lembrar do sentido certo da palavra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s